jusbrasil.com.br
22 de Setembro de 2019

A Violência ao Idoso e a Responsabilidade da Família, Sociedade e Estado.

Eles construíram o mundo, criaram uma sociedade e representam a história. Desprezar um idoso vai além de machucar alguém, é desprezar o presente, o passado e o futuro.

Marcos Queiroz, Estudante de Direito
Publicado por Marcos Queiroz
há 4 meses

 São poucas as certezas que temos no decorrer da vida, porém algumas são claras, como a certeza de que iremos envelhecer. É um processo natural, a cada dia, mês e ano estamos nos tornando mais experientes. Até aqui não passa de informações cotidianas, não é mesmo? Mas acontece que o fato de saber que um dia seremos os idosos do mundo não interfere na forma que cuidamos dos que vivem esta fase atualmente.

 Em 2017 o Ministério dos Direitos Humanos registrou mais de 33 mil casos de agressões ao idoso, sendo aqueles que possuem mais de 60 anos. Tal pesquisa retrata um grave problema social e a ciência de que em meio aos altos índices de violência ainda existem aquelas que não foram relatadas, seja por medo das consequências ou da reação do próprio agressor, causa maior inquietude, pois as taxas que são altas podem multiplicar-se.

 Não podemos dizer que falta legislação, pois no que tange a proteção ao idoso temos o Estatuto, que foi instituído pela lei 10.741/2003 e também o artigo 230 da Constituição Federal que diz: "A família, a sociedade e o Estado tem o dever de amparar as pessoas idosas, assegurando sua participação na comunidade, defendendo sua dignidade e bem estar e garantindo-lhes o direito à vida".

 Apesar da legislação que ampara e protege, o cuidado para com o idoso deveria ser algo comum nas rotinas familiares. Nada mais justo do que reservar tempo para o cuidado necessário e atenção com aqueles que são as bases da família. Incluir-los nas rotinas, no lazer aumenta a sensação de amparo, tornando por consequência um combatente eficaz na prevenção da depressão e evitando também a violência, onde cabe ressaltar que não ocorre somente de forma física, mas também psicológica.

 Apesar da responsabilidade está atribuída também a sociedade e ao Estado, deve se depositar na família uma parte maior, o cuidado deve vim do seio familiar, cabendo a sociedade apoiar e aceitar a inclusão dos idosos e ao Estado, devido a violência se originar no próprio lar em vários casos, o cuidado, a fiscalização e o incentivo.

 Os idosos, ao mesmo tempo que representam o presente da nossa sociedade, representam também o nosso futuro, são a historia viva do mundo, das famílias e de todas as características sociais, são sem dúvidas uma fonte de conhecimento. Que possamos refletir e atentar-nos aos cuidados e responsabilidade necessária.

0 Comentários

Faça um comentário construtivo para esse documento.

Não use muitas letras maiúsculas, isso denota "GRITAR" ;)